Nossa História

A+ A A-

Educação Vicentina  na história

 

A educação esteve presente desde as origens da Companhia das Filhas da Caridade, a qual se deu em Paris/França, no dia 29 de novembro de 1633. Nesta data, Luísa de Marillac reúne em sua casa um grupo de jovens camponesas, desejosas de dedicar suas vidas, seu tempo, seus dons para o serviço dos mais pobres. Entre as tarefas assumidas, está ao ensino às crianças, particularmente as meninas e os pobres. As “Pequenas Escolas”, como eram denominadas, surgem especialmente no meio rural e são estabelecidas junto às Confrarias da Caridade, ação empreendida por Vicente de Paulo desde o ano de 1917 e junto às quais as primeiras Irmãs atuaram de forma direta. Coube à Luísa a organização pedagógica destas escolas e o preparo das mestras. Considerando que, para a época, o acesso à cultura era privilégio das classes abastadas, as Escolas Vicentinas oportunizavam o ensino básico e gratuito aos mais desfavorecidos, conectado com um ativo processo de evangelização.

 

Ao longo dos séculos, a Educação Vicentina acompanhou o desenvolvimento da educação, contextualizando sua proposta e prática pedagógicas às diferentes realidades. Contudo, o princípio orientador que acompanhou esta atualização situa-se na mesma convicção intuida pelos Fundadores: a educação assumida como ação de amor-serviço a Deus em favor dos mais pobres. Foi essa consciência identitária que levou a Companhia a ultrapassar as fronteiras da França e empreender frentes de missão em outros países.

 

O ano de 1849 assistiu à chegada das primeiras Filhas da Caridade no Brasil, vindas da França. Instalando-se na cidade de Mariana /MG, deram início à primeira obra educativa em terras brasileiras: o Colégio da Providência. Em 1904, chegaram ao Paraná, mais precisamente à Colônia Polonesa de Abranches, próximo a Curitiba, três Irmãs vindas da Polônia. Através delas, a Companhia respondeu ao pedido dos imigrantes poloneses que aí residiam, desejosos de oportunizar uma educação de qualidade a seus filhos/as. Nasce, assim, a Escola Polonesa São José – hoje Colégio Vicentino São José, sendo esta a primeira obra da Província de Curitiba. Na esteira desta, outras obras educativas foram abertas, muitas das quais permanecem ativas até hoje.

 

Escola Vicentina Nossa Senhora Aparecida

 

Foi nos anos de 1958 à 1959 que surgiu nos corações dos paraisenses, através da família Sordi, a necessidade da presença das Irmãs para efetuar um trabalho educacional de qualidade.

Sr. Pedro Stochero primeiro prefeito da cidade foi quem doou os lotes para a construção da Escola Vicentina, sendo solenemente criado o "Educandário Nossa Senhora Aparecida". O número de estudantes superou as expectativas e fez-se necessária a vinda de mais Irmãs: Ir. Sebastiana C. Lopes, Ir. Pelágia Serafim.

 

Além das aulas para Jardim da Infância e Curso Primário, as Irmãs dedicaram-se a Trabalhos Manuais, catequese, liturgia, visitas as famílias mais carentes. Também foi aberto um internato para atender  estudantes que moravam em locais de difícil acesso.

Em 1962, foi construído um novo pavilhão espaçoso e confortável para abrigar mais estudantes. Em 1981, concluído e inaugurado o prédio com ajuda do prefeito e da comunidade.

 

Nossa Escola Hoje

Hoje nossa escola atende do Maternal ao Ensino Fundamental II.